Confira:

6/recent/ticker-posts

Massacre de golfinhos nas Ilhas Faroe deixa cerca de 100 animais mortos; veja imagens


Em 2021, mais de mil animais foram caçados em um único dia na região; governo decidiu limitar morte de golfinhos a 500 por ano

Porto Velho, RO - 
Menos de um ano depois de 1.428 golfinhos terem sido mortos em um único dia nas Ilhas Faroe, gerando revolta na comunidade internacional, um novo massacre de quase 100 espécimes do animal voltou a acontecer na região, segundo denúncia da ONG Sea Sheperd, feita nesta sexta-feira.

Imagens divulgadas pela ONG mostram os corpos de 98 golfinhos nariz-de-garrafa enfileirados na beira da baia de Skálabotnur, mesmo local onde a matança do ano passado aconteceu. Os golfinhos são capturados no mar e levados até a área, onde são mortos.

Massacre deixa 98 golfinhos mortos nas Ilhas Faroe



5 fotos

Prática é considerada cultural na região; ano passado, morte de mais de mil animais provocou reação internacional

Segundo a ONG, um dos golfinhos estava grávido. Essa foi o segundo maior massacre de animais desta espécie registrado. O maior, com 100 animais mortos, aconteceu também nas ilhas Faroe em 1898.

No início do mês, Autoridades das Ilhas Faroe, que pertencem à Dinamarca, decidiram limitar a caça a golfinhos para 500 espécimes ao ano. A caça de mamíferos marinhos é uma tradição local do território autônomo dinamarquês, conhecida como Grindadrap.

Após a reação provocada pela morte de 1,4 mil animais ano passado, um abaixo-assinado pedindo o fim da prática reuniu 1,3 milhão de assinaturas e foi submetido ao governo local.


Fonte: O Globo

Postar um comentário

0 Comentários