Confira:

6/recent/ticker-posts

Inflação nos alimentos: leite, frutas, feijão e pão ficam mais caros

No caso do leite, no ano, a variação acumulada do produto chega a 57,42%. Segundo o IBGE, comer fora ou em casa pesou no bolso do brasileiro

Porto Velho, RO - A prévia da inflação, que é o aumento geral de preços, mostra a dura realidade que o consumidor brasileiro percebe diariamente na gôndola do supermercado: se alimentar está cada vez mais caro.

Os preços do leite e derivados, das frutas, do feijão e do pão francês foram os que mais subiram em julho. No caso do leite, para o leitor ter dimensão do encarecimento, no ano, a variação acumulada do produto chega a 57,42%.

O grupo alimentação e bebidas subiu 1,16%. Segundo o IBGE, tanto comer fora de casa, como a alimentação domiciliar, ficaram mais caras.

Veja alimentos que mais subiram, segundo o IPCA-15:

    * Leite longa vida – 22,27%

    * Requeijão – 4,74%

    * Manteiga – 4,25%

    * Queijo – 3,22%

    * Frutas – 4,03%

    * Feijão-carioca – 4,25%
    
    * Pão francês – 1,47%

Segundo os dados, a alimentação fora do domicílio teve alta de 1,27% em julho, acelerando em relação a junho (0,74%).

Tanto o lanche (2,18%) quanto a refeição (0,92%) tiveram variações superiores a do mês anterior (1,10% e 0,70%, respectivamente).

Conjuntura

O IPCA-15 desacelerou e ficou em 0,13% em julho. O índice ficou abaixo da taxa de 0,69% registrada em junho.

Essa é a menor variação mensal do IPCA desde junho de 2020, quando ficou em 0,02%. Em julho do ano passado, a taxa foi de 0,72%.

No ano, o IPCA-15 acumula alta de 5,79% e, em 12 meses, de 11,39%, abaixo dos 12,04% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores.


Fonte: Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários