Confira:

6/recent/ticker-posts

Despesa das famílias com saúde cresce mais que a do governo, mostra IBGE



Despesas das famílias e instituições subiram de 4,4% do PIB para 5,8% entre 2010 e 2019. No mesmo período, as do governo ficaram praticamente estáveis, passando de 3,6% para 3,8% do PIB.

PORTO VELHO, RO - 
As despesas das famílias e instituições sem fins de lucro com consumo final de bens e serviços cresceu de forma mais acelerada nos últimos ano do que as do governo.

O levantamento Conta-Satélite de Saúde, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (14), mostra que as despesas das famílias e instituições subiram de 4,4% do Produto Interno Bruto (PIB) para 5,8% entre 2010 e 2019. No mesmo período, as do governo ficaram praticamente estáveis, passando de 3,6% para 3,8% do PIB.

Em números absolutos, as despesas com saúde das famílias e instituições totalizaram R$ 427,8 bilhões, e as do governo somaram R$ 283,6 bilhões. Ao todo, portanto, a despesa total do país foi de de R$ 711,4 bilhões, ou 9,6% do PIB.

A despesa per capita (por pessoa) com o consumo de bens e serviços de saúde foi de R$ 2.035,60 para famílias e instituições e de R$ 1.349,60 para o governo.

Num recorte detalhado da série histórica, aliás, é possível observar que o gasto do governo teve o seu pico registrado em 2016, quando chegou a 4% do PIB. Já o das famílias e instituições atingiu o seu maior patamar justamente em 2019.

Famílias e instituições sem fins de lucro
Governo
4,4
3,6
4,3
3,5
4,5
3,4
4,6
3,6
4,9
3,7
5,2
3,9
5,3
4
5,4
3,9
5,7
3,8
5,8
3,8
8
7,8
7,9
8,2
8,6
9,1
9,3
9,3
9,5
9,6

Como a pandemia de coronavírus teve início em março de 2020, os impactos da crise sanitária na atividade econômica só poderão ser conhecidos nos próximos levantamentos do IBGE.

O que mais pesa para as famílias

Em 2019, a principal despesa das famílias e das instituições sem fins lucrativos foi com saúde privada (R$ 291,9 bilhões), que inclui gastos com planos de saúde e médicos.

Em seguida, o orçamento das famílias ficou comprometido com gastos com medicamentos (R$ 122,7 bilhões).



Farmácia popular

Ao mesmo tempo em que as famílias têm parte do orçamento drenado por gastos com medicamentos, a pesquisa do IBGE mostrou que a despesa do governo com o programa Farmácia Popular tem recuado.

Em 2019, a despesa de consumo do governo com o Programa Farmácia Popular totalizou R$ 2,3 bilhões, o que representou uma queda nominal (em reais) de 17,2% em relação a 2017, quando atingiu o valor nominal máximo da série histórica (R$ 2,8 bilhões).

Comparação entre os países

A discrepância entre as despesas das famílias, instituições e governo nos últimos fica evidente quando a situação do Brasil é comparada com a de outros países.

As famílias brasileiras têm uma despesa maior com saúde (em porcentagem do PIB) do que a média dos países que integram a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), considerado o "clube dos países ricos".

Nos países que integram a OCDE, a média de despesas com saúde das famílias é de apenas 2,3% do PIB, enquanto o governo é responsável pela maior fatia, com 6,5% do PIB em despesa.


Fonte: G1

Postar um comentário

0 Comentários