Confira:

6/recent/ticker-posts

Morador de rua agredido por personal pede vaga em abrigo e teme represálias

Homem está internado em um hospital público com medo de voltar para as ruas após saber da repercussão do caso


PORTO VELHO, RO - Internado em um hospital público do Distrito Federal, o morador de rua espancado por um personal trainer após ter relações sexuais com a esposa do profissional de educação física disse que teme represálias. Ele recebeu alta, mas, assustado com a repercussão do caso, decidiu permanecer na unidade de saúde até surgir vaga em um abrigo.

A solicitação de lugar em uma instituição de acolhimento a pessoas em situação de rua já foi providenciada pelo Cras (Centros de Referência e Assistência Social), que acompanha a recuperação do homem.

Até esta quinta-feira (17), ele não sabia que o caso havia ganhado repercussão nacional e foi informado pelas assistentes sociais sobre a dimensão do episódio. Segundo apurou a reportagem, isso fez com que ele tivesse medo de voltar para as ruas.

Na noite do dia 9 de março, o homem foi agredido por um personal trainer de 31 anos após ser flagrado tendo relações sexuais com a mulher do educador físico, no bairro Jardim Roriz, em Planaltina. Câmeras de segurança registraram o ataque de fúria do homem, que também investiu contra a companheira. 



O homem disse no hospital que não abusou da mulher e que não tinha como recusar o convite dela para ter relações sexuais. Segundo apurou a reportagem, ele não tem família e não sabe informar o telefone de ninguém próximo.

Com a dimensão que o caso ganhou nos últimos dias, o homem chegou a ser assediado por pacientes e funcionários do hospital, que tentam fazer imagens e tirar fotos com ele. Depois disso, a unidade de saúde divulgou uma circular proibindo que fizessem imagens do homem, que está internado no corredor do pronto-socorro 2 do hospital.

O personal suspeito da agressão é investigado pela 16ª Delegacia (Planaltina). A reportagem tenta contato com o educador físico, mas ainda não obteve resposta. Nesta quarta-feira (16), ele gravou um vídeo em que pede que parem de gerar conteúdo ofensivo contra ele e a companheira.

“Ela sofreu violência sexual aqui na cidade de Planaltina (DF), por um morador de rua, e diante disso vejo que os fatos têm sido transmitidos de maneira errônea”, afirmou o personal trainer. “Eu venho pedir que parem com essa divulgação, ainda mais da maneira errada. E, queira ou não, isso está prejudicando toda a família”, concluiu. A mulher, que também foi agredida, está internada. Segundo familiares, ela estava em surto psicótico.


Fonte: R7

Postar um comentário

0 Comentários